O despertar da Kundalini

A ATIVAÇÃO DA ENERGIA DIVINA INTERIOR

Na base da coluna espinhal de todo ser humano está localizada uma fonte adormecida e poderosa de energia. Esta fonte é conhecida como Muladhara Chakra de onde partem três canais sutís conhecidos como Naadis que sobem pela coluna até atingir o cérebro. O Naadi do meio é conhecido como Sushumna onde em cada um de seus lados estão o Ida e o Pingala. Nos cinco outros centros de energia altamente concentrada, chamados Chakras, localizados ao longo da coluna, estes três Naadis se juntam e quando saem se dividem novamente em três canais à medida que sobem mais além.

Incluindo o Muladhara, existem vários outros chakras onde uma energia muito poderosa se encontra adormecida e quando ativada em nós, desenvolve poderes extraordinários como Telepatia, Hipnotismo, Clarividência. Na realidade você pode conseguir um sucesso total em toda e qualquer área de sua vida.

O processo de ativação desta energia pode ser muito complicado e difícil a menos que você consiga a ajuda de um Mestre que possui a sua própria Kundalini completamente ativada e que conheça todos os processos de ativação da Kundalini.

A liberação, a fusão do indivíduo com o universo,pode ser considerada a experiência derradeira,por onde a energia cósmica se revela através de nosso corpo. De acordo com os princípios tântricos,tudo que existe no cosmos deve também existir no corpo humano. O propósito deste conhecimento é procurar pela verdade dentro de nós, para que possamos nos realizar completamente, desvendando a realidade básica do universo.

A palavra sânscrita Kundalini significa ‘serpentina’.A Kundalini serpentina é a energia feminina que existe em forma latente. Não só em todo ser humano mas também em cada átomo do universo. O que acontece é que esta energia no indivíduo, pode ficar adormecida por toda a sua vida. O objetivo da prática tântrica da Kundalini-yoga é despertar esta energia cósmica e unificá-la com Shiva, a Consciência Pura difundida em todo o universo.

A Kundalini estática, não manifesta é simbolizada por uma serpente enroscada em três voltas e meia, com sua calda na boca, espiralando em torno do eixo na base da coluna. Quando a Kundalini Shakti está pronta para se desdobrar, ela ascende para se unir a Shiva (Consciência Pura) na coroa da cabeça.

A Respiração providencia os meios para uma simbiose entre as diferentes formas de vida e também entre existência e consciência.O Yoga tem a principal preocupação de direcionar esta força bio-motora rumo à expansão da consciência no organismo humano. É através da ciência da Respiração que os centros sutis do corpo são vitalizados.

O Yoga desenvolveu técnicas sistemáticas de respiração regulando sua velocidade, profundidade e ritmo. Esses exercícios se chamam Pranayamas, ou domínio do Prana. Em circunstâncias normais, nossa respiração é muito irregular, sendo superficial e sem harmonia a inspiração e a expiração.

Os princípios cósmicos movem-se com a corrente vital, que sai em direção descendente, para depois retornar. Este direcionamento ainda não a torna uma energia evoluída pois, a corrente ascendente se faz para que se tenha a ordem inversa da corrente descendente. Este preencher e esvaziar constante é o ritmo do próprio universo, enviando ondas que irão atingir a raiz dos impulsos da Kundalini.

Quando a Kundalini é atingida, ela desperta, desdobra-se e se dinamiza; começa a se elevar como uma serpente furiosa, chocando-se em cada chakra à medida em que sobe ( até que a Shakti surge com Shiva na laya-yoga) .

A dinamização, transformação e sublimação dos estados físico, mental e espiritual são possíveis somente através do despertar da Kundalini. Shakti e sua reorientação, num movimento ascendente,faz com que ela se una a Shiva, resultando na inundação de todo o ser, com uma benção indescritível.O praticante eleva-se dos elementos mais grosseiros para os mais sutis e realiza , numa experiência transcendental, sua união com Shiva-Shakti, para se tornar um “homem-cósmico”.

É necessário um treinamento longo e de várias disciplinas preparatórias para o despertar da kundalini, mas é bom também saber que NÃO HÁ REGRAS FIXAS para isto. Existem vários meios para se conseguir este objetivo: Mantras, Diksha (transferência da energia Divina do Guru para o discípulo), Kriya-yoga, Pranayamas, RasVigyan e até ervas e poções Ayurvedica.

Algumas escolas fazem o uso do Mantra Sadhana por ser considerado o mais seguro e pode ser experimentado por qualquer um. Quando a Kundalni é ativada ocorre um tremendo jorro de energia que pode causar grandes danos, se não for propriamente canalizada pelo corpo. Mas o processo do Mantra Sadhana é um método lento e estável totalmente livre de riscos. Além do mais isto é feito sob a orientação de um Guru que possui o controle sobre a Kundalini. No processo do Mantra, os seis Chakras são ativados, um de cada vez e existem sete estágios deste Sadhana (prática).

Qualquer que seja o método empregado é sempre necessário a presença de um Guru.Durante o processo do despertar da energia Kundalini, as forças divinas no corpo se tornam ativas e atacam as fraquezas do Sadhaka (praticante) como a avareza, ciúmes, obsessão, raiva, falsidade e outros sentimentos negativos. Algumas vezes, a batalha da energia positiva da Kundalini contra sentimentos negativos pode ser tão intensa que a pessoa pode perder seu equilíbrio mental, ou ainda fazer que seus traços maléficos se destaquem e o rumo da vida se perca.

Mas se existe um Guru para ajudá-lo em cada passo do processo, as energias negativas jamais sairão vitoriosas. É por isso que o guru freqüentemente sugere o Mantra Guru Sadhana por ser tão forte e poder aniquilar todos os traços negativos do Sadhaka.

É importante notar que existem Mantras diferentes para a ativação dos seis chakras. Lembre-se também que o que está se operando aqui não é um milagre, e sim um processo lento e gradual do despertar de uma energia extremamente forte e adormecida, sendo talvez necessário alguns meses para se perceber a ativação do chakra em questão.

Os seis Sadhanas (práticas) podem ser completados dentro de um prazo de seis meses. Todavia, não é necessário esperar que o primeiro chakra esteja ativado para se tentar o Sadhana do próximo Chakra. Na verdade, você pode executar toda a série, todos os Sadhanas um depois do outro sem esperar por resultados. Normalmente os Chakras se tornam ativos somente dias depois do Sadhana, e aí, pode acontecer que até dois ou três Chakras se ativem de uma vez só.

Ninguém sabe exatamente qual é o gatilho que inicia o desdobrar deste potencial espiritual. Para alguns, esta emergência espiritual é um processo suave e integrado que se desenvolve como uma conseqüência natural dos muitos anos de dedicação no serviço, orações e meditações sob a orientação de um Guru. Pode-se também experimentar um despertar brusco, rápido, devido à outras práticas que a pessoa possa ter feito sem ter consciência de que estas lhe serviram para o despertar da energia transformadora.

Portanto é através destas práticas de Yoga, bio-energética ou respiração que você vai conseguir o despertar da kundalini como um prenúncio da transformação do potencial espiritual. Esta energia, assim que ativada, será sentida como uma vibração no corpo juntamente com uma forte sensação de impulso, descarga ou de um fluxo constante na coluna, ou ainda, um movimento serpentino espiral lento.

Um outro catalisador muito comum pode ser uma aflição intensa emocional ou física. As pessoas quando se deparam com os limites de suas resistências e se vêem cara a cara com a morte normalmente se movem para estágios de uma consciência não-ordinária ou transcendental; ou ainda, transições da vida como gravidez, separação e outros marcos de transição; situações emocionalmente tensas que podem levá-las a um despertar espiritual. A despeito das especificidades individuais nas experiências de cada um, o despertar da Kundalini proclama um período de grandes mudanças na vida de uma pessoa.